Edecio Cunha Neto – ACIESP

Membros & Equipe

Edecio Cunha Neto

Data de Nascimento:

17/04/1966

Ano de Posse:

2015

Compartilhe este perfil:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Pesquisar por nome

Professor Associado, Dep. Clínica Médica, e Pesquisador do Instituto do Coração, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Pesquisador 1B do CNPq. Chefe do Laboratório de Imunologia Clínica e Alergia (LIM-60), Disciplina de Imunologia Clínica e Alergia-FMUSP. É vice-coordenador do Núcleo de Apoio a Pesquisa do Instituto de Investigação em Imunologia-iii/INCT/USP, e pesquisador do iii/INCT. Graduado em Medicina pela Universidade de Brasília (1988), é doutor em Ciências (Imunologia) pela Universidade de São Paulo (1994) e Livre-Docente pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP, 2001). Foi /pesquisador visitante nas Universidades de Stanford -EUA (1991) e Harvard -EUA (2002) e no Istituto Roche Milano Ricerche na Itália (1996) e na Aix-Marseille Université/INSERM(2012 e 2017). Atua em pesquisa translacional nas áreas de Imunologia celular e molecular de doenças humanas, com ênfase na imunopatologia da cardiopatia chagásica crônica, e na pesquisa de vacinas. Também realiza pesquisa em outras doenças infecciosas, autoimunes e alérgicas. Recentemente, a ênfase tem sido em inflamação, dano mitocondrial e genética na a doença de Chagas, novos tratamentos para o Trypanosoma cruzi, e desenvolvimento de vacinas e biomarcadores para COVID-19. Em fevereiro de 2023, tinha 180 artigos publicados em periódicos científicos indexados e com seletiva editorial. Até a mesma data, a produção foi citada 5325 vezes, com índice h de 43 (ISI/WoS). Obteve uma patente de vacina para o HIV capaz de induzir resposta potente e a múltiplos epitopos CD4, concedida pelo USPTO (EUA) e EPO (Comunidade Européia) e depositada no INPI . Orientou/coorientou 8 Pós-Doutorados, 13 Doutorados, 11 Mestrados e 15 alunos de iniciação científica/aperfeiçoamento. Recebeu os prêmios científicos de alcance nacional Roche (1994), Santista-Juventude (1998), e Jairo Ramos (2002).